fbpx

Nenhum produto no carrinho.

Digital Influencer: do link da bio ao sucesso

Vamos falar sobre Digital Influencer? O que até há algum tempo era visto apenas como um modismo, coisa para quem não gostava de estudar, transformou-se em um dos negócios mais lucrativos da economia dinâmica hoje em dia.

Aliás, muito mais que isso, Influenciador digital ganhou status de profissão, e do tipo que é almejado por pessoas de variadas faixas etárias, preferência sexual ou segmento de atuação. Afinal, quem é que não gostaria de ganhar dinheiro falando somente sobre o que mais gosta? 

Se você também quer uma fatia desse concorrido mercado, este artigo é para você: vamos mostrar o passo a passo para se tornar um digital influencer conhecido e reconhecido no meio digital, com potencial para atrair milhões de seguidores nas redes sociais e, no embalo, claro, muitas marcas interessadas em patrocinar a timeline. Interessou? Continue lendo! 


O que é e o que faz o digital influencer

Se seu sonho é ser um digital influencer, prepare-se para treinar bastante. Sim, nem todo mundo apresenta um talento inato e, de quebra, carisma para se expressar com espontaneidade na câmera, mas a boa notícia é que todas essas habilidades podem ser aprendidas.

Sobretudo, o digital influencer é uma personalidade capaz de exercer algum tipo de influência ou até mesmo liderança sobre clientes potenciais de uma marca nas diferentes redes sociais

E o que ele faz? Basicamente, ele faz marketing de influência, que é uma das estratégias de marketing digital mais cultuadas hoje em dia por marcas e empresas, e que envolve os já citados produtores de conteúdo com grande atração sobre públicos e audiências enquadrados em determinados nichos de mercado

No Brasil, temos vários exemplos de sucesso nessa área, concentrados em segmentos variados:

  • Nathalia Arcuri (economia)
  • Felipe Neto (comportamento, política)
  • Gabriela Prioli (política, atualidades)
  • Whindersson Nunes (humor)
  • Anitta (música)
  • Neymar (esportes)
  • Maisa Silva (infanto-juvenil) 
  • Boca Rosa (moda)
  • Jout Jout (comportamento)  
  • Diva Depressão (entretenimento) 

E então, o seu preferido não estava na lista? Quem sabe você será o próximo a entrar nesse rol? 

Como começar?   

O primeiro e principal passo rumo à carreira de digital influencer consiste em definir bem o seu objetivo. Ou seja: 

  • Sobre quais assuntos você vai falar;
  • Para qual público irá se dirigir;
  • Em quais redes sociais irá atuar.  

Responder a essas três perguntinhas é muito importante, pois muitos candidatos a influencers acabam desistindo de tudo quando percebem, lá na frente, que os objetivos não foram delineados corretamente.

Dessa forma, você deve entender o significado de nicho de mercado: em qual segmento o tipo de assunto ou conteúdo que irá tratar se encaixa? E de que forma o seu conteúdo poderá se destacar dos demais? 

Se você estuda cinema e vai dar dicas de filmes, por exemplo, seu nicho é cultura/entretenimento. Porém, há uma imensidão de ótimos canais sobre o tema já consolidados no YouTube.

Qual poderá ser o seu diferencial? Ah, seu gênero preferido é o terror? Opa, já podemos começar a desenvolver a temática do seu canal por aí, com dicas especializadas sobre filmes de terror.

Acima de tudo, ser um digital influencer significa ter autoridade: saber bem do que se está falando, pois os “charlatões” são descobertos com muito mais facilidade no meio digital. 

Delinear o seu público-alvo, sua persona (representação semi-fictícia do seu público/cliente ideal), também é fundamental. Se você pretende se dirigir a um público juvenil, por exemplo, você terá que evitar a narrativa monótona: o canal precisará ser bem animado, com montagens aceleradas, música e memes.

Mas se seu público é de adultos, não há nada mal em se direcionar a eles apenas com uma fala, num local iluminado e um som sem ruídos.

Por último, as redes sociais em que irá focar a distribuição do seu conteúdo. Muitos influencers selecionam mais de uma, porém, há sempre uma que prevalece ou ganha prioridade em função do melhor engajamento.

Atualmente, as mais populares em termos de engajamento e visibilidade são TikTok, Instagram e YouTube, mas, dependendo do público-alvo, Facebook, Twitter e até Linkedin também podem ser uma boa opção.     

Definido o seu objetivo, é hora de partir para a ação, configurando corretamente todas as redes sociais escolhidas a partir da sua “bio”, um diminutivo para “biography” em inglês.

É a partir dela que seu canal começará a ser posicionado no universo digital, portanto, escolher bem as palavras-chaves da sua apresentação, além das hashtags e o encurtamento do link é essencial. Veja alguns itens que podem fazer toda diferença no seu Instagram:    

Linktree

O Linktree nada mais é que um recurso oferecido para o Instagram que viabiliza o agrupamento de vários links em um único local, ou “árvore de links”.

Dessa maneira, quando alguém clica em seu link na bio, logo é redirecionado para uma tela com a lista de URLs personalizadas por você. Outra boa alternativa é o About.me que, além dos links, permite incluir um textinho falando sobre você para contextualizar seu seguidor

Quanto mais “amigável” e legível você deixar o seu link, muito maiores serão as chances de os usuários que chegam até o seu perfil clicarem na URL. Além disso, encurtar um link na bio traz outras vantagens que podem ser o diferencial na sua bio:

  • Possibilidade de rastrear a URL e identificar os acessos vindos por ela
  • Facilita a memorização do seu link
  • Deixa a URL melhor visualmente
  • Diminui o número de caracteres 
  • Pode ser personalizada 

E por onde encurtar seu link na bio? O site Bitly é um dos mais usados, inclusive pela equipe da Raczum.   

Embora as duas ferramentas sejam mais direcionadas ao Instagram, a ideia de uma bio que realmente engaje e esclareça o seu público é universal: tanto o usuário quanto os algoritmos das redes sociais precisam entender rapidamente do que se trata seu “blog pessoal”. Quanto mais claro estiver sua descrição, mais chance de aparecer! 

Criando um conteúdo matador (finalmente)  

digital-influencer-produção-de-conteúdo
Reprodução Unsplash

Até aqui, você já aprendeu como definir o seu objetivo como digital influencer, bem como o set up necessário para a sua bio. Falta, agora, aquela grande ideia! Chegou a hora de começar a botar a mão na massa e produzir o seu conteúdo.

Se vier o temido “branco” ou bloqueio criativo, relaxe: a própria internet oferece inúmeros sites dedicados a lhe ajudar a trabalhar a criatividade no dia a dia. Mas se a sua meta for construir um conteúdo 100% original, você pode seguir algumas dicas: 

  • Referências: tudo bem, apresentar um conteúdo 100% original é quase impossível, uma vez que estamos sendo o tempo todo bombardeados dentro da indústria cultural. Porém, podemos partir de referências, ou seja, outros canais e conteúdos que, de tão bons, acabam lhe inspirando a criar o seu. 
  • Encontre a sua (própria) voz: é tiro e queda: o principal erro de muitos aspirantes a digital influencer é tentar imitar outra pessoa. Se o seu usuário for antenado, ele logo captará a “semelhança”, e a comparação pode não ser tão benéfica para quem se inicia nesse meio. Portanto, se quiser se destacar, com autoridade, não tenha medo de ser quem você é, ainda que siga um roteiro. Autenticidade é a principal moeda do influenciador digital: não tenha vergonha de postar o que acredita na internet (desde que não seja fake news, é claro). 
  • Acolha com boa vontade o feedback do seu público-alvo: nada pior do que falar para ninguém, concorda? Para que não corra o risco de ter o canal relegado ao traço de audiência, busque sempre compreender que tipo de assunto e linguagem mais apetece o seu público-alvo naquele momento e, em vez de um monólogo, construa um diálogo. Enfim: conheça sua audiência.     
  • Aproveite os chamados gatilhos mentais: técnicas que “educam” seus seguidores a fazerem ações simples como curtir, comentar, compartilhar, marcar amigos e muito mais. 

Aprenda a divulgar seu conteúdo estrategicamente 

De nada adianta produzir um conteúdo incrível se ninguém o acessa, concorda? Logo, simultâneo à produção do seu material hiper criativo, é imprescindível pensar em como divulgá-lo da forma mais apropriada.

A prática do SEO (Search Engine Optimization), por meio de links e hashtags, certamente ajuda sua rede a ficar mais visada, mas só ela não é suficiente para que seus canais sejam um total sucesso. Veja algumas dicas para atingir e fidelizar o seu público.  

Quando postar? 

Um cuidado especial que você deve ter ao planejar a divulgação do seu conteúdo é em relação aos melhores horários de postagem.

Cada rede social costuma ter um público diferente, com hábitos diferentes e, se você não acompanha essa rotina, corre o risco de postar em um momento que normalmente seu público não está online, ou seja, quando ele efetivamente estiver online, seu post estará abaixo de muitos outros na timeline.

Portanto, consulte sempre o analytics, insights e as métricas de cada rede: ali você encontra informações preciosas para aplicar em relação aos horários de postagem.

Com qual frequência postar?   

Embora não exista fórmula ou receita que indique quantas vezes postar por semana, uma coisa é certa: o overposting  (postagem em excesso e em sequência) irrita qualquer usuário e pode fazer com que você perca seguidores em vez de ganhar.

O ideal é que a frequência siga a relevância do seu conteúdo, ou seja, se você acredita que tem novidades ou um tema importante para repercutir, vá em frente.

Uma maneira organizada e prática de seguir uma frequência é por meio de ferramentas de agendamento de posts, como o mlabs, entre outras. Com elas, você pode agendar postagens para o mês inteiro, tendo amplo controle sobre o conteúdo que está indo para o ar.   

Onde postar? 

Está na dúvida se posta no feed ou no Stories do Instagram, no YouTube ou no Tik Tok? Calma. A ideia é que o seu conteúdo consiga se adaptar bem a cada uma das redes e seus recursos, cumprindo sempre o propósito principal da divulgação.

Por exemplo, para manter seu feed do Insta sempre organizado, não é recomendável fugir do padrão gráfico de cada post. Logo, se sua postagem não se adequa ou, no popular, não “orna” com o feed, o lugar dela é a seção de Stories.

Se a ideia for publicar um vídeo-tutorial de mais de 1 minuto, você pode lançar mão do Reels no Insta ou mesmo usar o stories para encaminhar o visitante para o YouTube a fim de conferir o vídeo completo.

Como você pode observar, cada rede tem uma natureza própria que pode potencializar seu conteúdo de forma diferente da outra. Neste artigo, você conhece o top 5 das redes mais queridas pelos digitais influencers brasileiros. 

Storytelling: o melhor amigo de todo digital influencer 

Seja seu planejamento de conteúdo baseado em selfies, fotos de produtos, recebidos ou não, uma das coisas mais importantes para alavancar sua audiência é usar um recurso típico da publicidade, o storytelling, em seus roteiros.

Storytelling vem da expressão “tell a story” que significa “contar uma história” em tradução livre para o português.

Quem conta uma história, portanto, é um storyteller, e toda vez que você busca narrar uma história em sua timeline, você pode estipular um roteiro com início, desenvolvimento e conclusão bem simples para gerar mais engajamento e conquistar a atenção dos seus seguidores.

Afinal, é inegável o encanto que o ser humano possui por histórias, sejam elas curtas, longas e em quaisquer meios de divulgação, seja no cinema, no Instagram ou oralmente. 

Transforme sua timeline no roteiro de um filme, como na divertida série “Emily in Paris” (Netflix) e verá como o público corresponderá…    

Em que tipo de influenciador digital se espelhar?  

digital-influencer-iniciante
Reprodução Unsplash

Embora a definição acerca dos tipos de influenciadores seja um item que interessa muito mais às marcas e empresas interessadas em publiposts do que aos próprios produtores de conteúdo, saber se você se enquadra entre os nano, micro, trendsetters, ou locais, entre outros, é interessante para ajudar a formular a identidade dos seus canais.

Afinal, cada categoria normalmente apresenta termos da internet característicos, além de se dirigirem a públicos diferentes.

Os  influenciadores digitais mais comuns de serem encontrados hoje em dia são: 

  • Top Celebridades;
  • Fit Celebridades;
  • Celebridades tradicionais;
  • Jornalistas/Colunistas;
  • Trendsetters;
  • Local Influencers;
  • Micro Influencers;
  • Público Interno;
  • Ecossistema;
  • Autoridades. 

E então, em qual time você irá encaixar a produção do seu conteúdo? 

Digital influencer iniciante: como crescer suas redes 

Bom, a partir do momento em que você já planejou estrategicamente como, onde e quando postar o seu conteúdo, é hora de se preocupar com o crescimento das suas redes.

Independentemente do tipo de influenciador que você será, aqui é bom esclarecer que isso leva tempo, e certamente não é comprando seguidores ou utilizando ferramentas condenadas pelo Instagram que você vai conseguir isso.

Lembre-se que seguidores “fake” não engajam nunca e ainda podem levar sua rede a receber um shadow ban: o temido banimento do Instagram. 

E se você cumpriu o pré-requisito para que sua rede cresça, ou seja, a qualidade do conteúdo, tudo ficará mais fácil. Se você não é designer e pouco sabe sobre a criação de peças lindíssimas para sua timeline, uma boa dica é investir no Canva.

Essa ferramenta oferece recursos gratuitos e bastante intuitivos para criação de capas, peças e artes para o padrão das redes sociais que são praticamente uma febre entre os influencers iniciantes.

Ademais, para que suas redes cresçam e adquiram presença digital, você pode: 

  • Manter sempre a constância e a frequência em relação a todas as postagens; 
  • Interagir sempre com o seu público de seguidores;
  • Monitorar todas as principais hashtags do seu segmento;
  • Fechar parcerias ou as chamadas collabs produtivas; 
  • Utilizar as ferramentas de captação de leads; 
  • Trabalhar as principais regras de SEO do seu canal no YouTube (palavras-chave na descrição, hashtags, link building, etc…);
  • Automatizar as postagens (por meio de ferramentas como o mlabs e o bume);

Acima de tudo, é preciso que você tenha foco e bom senso.

Principalmente durante a pandemia da Covid-19, observamos uma série de digital influencers consagrados que perderam patrocínios e seguidores após demonstrarem, em suas redes, atitudes reprováveis no contexto de uma das maiores crises sanitárias que a humanidade já enfrentou.

É bom sempre lembrar que influencer, digital ou não, normalmente é um exemplo, muitas vezes um líder para o seu público. Como diria o tio do Homem-Aranha: “com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”.  

A era das “Lives” 

Se por um lado a pandemia obrigou influencers a reverem seus pontos de vista e a alinharem o seu conteúdo, por outro, o distanciamento social trouxe a possibilidade da realização das famosas “lives” – transmissão de vídeo ao vivo – para interagir e engajar o público e, claro, obter o patrocínio das marcas.

Tanto que hoje, a preparação para conduzir lives faz parte do treinamento de qualquer digital influencer iniciante e consiste em lições oportunas como: 

  • Fazer um pré-roteiro; 
  • Testar equipamentos de áudio e vídeo; 
  • Divulgar a live; 
  • Interagir com os participantes (via chat). 

Lembre-se de que uma live deve ser intimista, mas isso não significa que o áudio possa falhar e o vídeo paralise a todo momento. Uma live profissional exige técnica e quem prefere improvisar acaba sendo queimado pelo próprio público.  

Desafios e recompensas do ofício do Digital Influencer   

Muita gente embarca nessa profissão de digital influencer achando que tudo será um oceano de “recebidos”, reconhecimento, dinheiro e fama.

Se até um dos maiores influencers do Brasil, considerado pela revista Time uma das 100 personalidades mais influentes do mundo,  Felipe Neto já passou e ainda passa por muitos apuros em seu dia a dia nas redes sociais, imagine você que os desafios são muitos e alguns não muito fáceis. E o primeiro deles costumam ser os haters.    

Os haters podem ser considerados quase um efeito colateral do crescimento dos seus canais e da sua exposição. Afinal, a partir do momento em que você lida com opiniões e abre sua caixa de comentários, você está exposto a críticas e elogios.

Mas os haters vão além disso: muitos encabeçam campanhas para desmoralizar determinado influencer que os incomoda – no caso de Felipe Neto, foi espalhado um boato de que seria pedófilo.

Lidar com haters exige paciência para não jogar holofotes contra eles e, quando “extrapolam”, ou seja, deixam o diálogo de lado e partem para ameaças veladas, boletins de ocorrência podem ser a única alternativa. 

Digital influencer como o mais novo formador de opinião

Mas há também muitas recompensas quando o trabalho de digital influencer mantém firme o seu propósito de informar, divulgar e, por que não, entreter.

Ter voz ativa, influenciar decisões não só de consumidores, como de autoridades, e contribuir para o debate de temas importantes para a sociedade são apenas algumas.

E com a popularização da internet móvel, ainda por cima, os influencers digitais passaram a chegar a muito mais pessoas que personalidades da mídia tradicional.

Eles estão diariamente nos smartphones, seja em podcasts, vídeos ou timelines de redes diversas, transformando-se em verdadeiros guias da sociedade moderna.  

Venha crescer ao lado da Raczum!     

parceiros-raczum

Contar com os parceiros certos, que já percorreram os caminhos que você deseja percorrer, é a melhor forma de se assegurar da linha de chegada.

São tantos detalhes na vida de um digital influencer que, atualmente, contar com uma equipe nos bastidores é praticamente indispensável.

Entrando para o seleto time da Raczum você aprenderá a ler as principais métricas de redes sociais, a desenvolver sua identidade como influencer, apresentando mídia-kits de respeito e dialogando com algumas das principais marcas do mercado, entre tantos outros benefícios. Venha crescer ao nosso lado!      

E agora que você ficou por dentro do famoso caminho das pedras para conseguir atingir a meta de se tornar um digital influencer com toda pompa e circunstância, basta contar com um parceiro de peso para lhe ajudar a superar os obstáculos.

Conheça a RACZUM e venha fazer parte do nosso brilhante time de influencers, construa seu conteúdo e conquiste seu nicho a ponto de chamar atenção para marcas que atuam no mesmo segmento que o seu.

Ah, e não deixe de acompanhar as dicas do nosso instagram se quiser se tornar, de fato, um digital influencer de sucesso. Boa sorte e até a próxima!  

Inscreva-se e fique por dentro. Anima?

Bem vindx de volta!

Faça o seu login

Criar nova conta

Preencha o formulário e registre-se

*Ao se registrar no site, você aceita nossostermos de uso e política de privacidade.

Recupere sua senha

Por favor use o usuário ou e-mail para resetar sua conta

bsNh94tQSkWzQ3cDL